Projeção 3D para a BMW


Em Cingapura, a Publicis Asia parece ter a resposta de como envolver e surpreender o público ao promover o conceito, os features e todo line up oferecido por uma multinacional da indústria de automóveis.

No centro de uma importante cidade do país, uma projeção da BMW, realizada com a utilização de técnicas 3D, chamou a atenção todo mundo que estava por perto.

Anúncios

Chroma key


 Chroma key é uma técnica muito interessante. É engraçado (e até deprimente) saber que a maior parte do que vemos nos filmes não é real e isso não se aplica só a efeitos especiais e animação em 3D… cenários… simples cenários! LEmbra do filme “300”? Foi feito todo em estúdio!

Este vídeo eu encontrei no “Cesta de Vídeos de Sexta”. Muito legal! Quem quiser saber mais um pouco, também tem uma matéria no site “Efeitos Especiais”. Divirtam-se! 

O que é ?

É uma técnica de processamento de imagens cujo objetivo é eliminar o fundo de uma imagem para isolar os personagens ou objetos de interesse que posteriormente são combinados com uma outra imagem de fundo.

Aplicação

A parte principal é fotografada ou filmada contrastando em um fundo de apenas uma cor ou pequenas faixas de cores, normalmente azul ou verde. Quando o sinal cromático programado corresponde à(s) cor(es) do fundo, o sinal do fundo alternativo é colocado num sinal composto e transmitido, sobrepondo o fundo original. Quando o sinal cromático programado é diferente do fundo, esse é transmitido em sua forma orginal.

Exemplos

Num exemplo conhecido, previsões do tempo televisionadas, o apresentador é filmado em frente a uma parede ou superfície plana, pintada geralmente de verde ou azul. O fundo é removido eletronicamente, e reposto com o mapa do tempo no qual o apresentador aponta (vendo de relance por monitores fora da área de filmagem). O apresentador não pode estar vestido com nenhuma roupa de cor parecida com a do fundo, ou parte da roupa pode ser escondida junto com o fundo.

Há ainda muitos filmes que utilizam boa parte da técnica aplicada na chroma key. Os efeitos especiais com cabos, por exemplo, são feitos em um fundo azul ou verde, mas estes fundos servem apenas para aplicar a transparência em softwares especiais, onde ali pode-se colocar imagens ou animações em computador.

Sensibilidade às cores

A técnica de chroma key melhorou muito desde suas primeiras aplicações. Mas ela ainda é instável devido a mudanças na luminosidade do fundo, como sombras e reflexos. A parte mais difícil de usar o azul ou o verde são as sombras, porque em um pequeno trecho da tela a sombra pode escurecer o fundo, tornando aquela cor de fundo uma cor mais escura, portanto reconhecida como outra tonalidade, dificultando o software a reconhecer o fundo.

O azul é preferido para mapas do tempo e efeitos especiais de filmes porque é uma cor complementar a da pele humana e conseqüentemente é fácil de aplicar a chroma key. Porém, em muitos casos o verde é preferido porque câmeras digitais retêm mais detalhes no canal de cor verde e ele necessita de menos luz do que o azul. Embora essas cores sejam as mais utilizadas, atualmente pode-se usar qualquer cor. Ocasionalmente um fundo magenta pode ser usado.

Gráfica Minister utiliza a Heidelberg Printmaster GTO 52 em sua linha de produção


 

Gráfica carioca foi uma das vencedoras da edição 2005 do Prêmio Top 10 da Publish

A gráfica carioca Minister, eleita em 2005 como uma das melhores gráficas do país através do Prêmio Top 10 Graphics Awards Publish, promovido e realizado pela revista Publish, utiliza a impressora Heidelberg Printmaster GTO 52 em sua linha de produção. Com atuação no mercado promocional e editorial, a Minister, atende em sua área de impressão os três formatos mais utilizados no mercado com duas impressoras folha inteira Heidelberg Speedmaster CD 102 com verniz; uma quatro cores e uma cinco cores, todas com verniz em linha; duas impressoras meia folha Speedmaster SM 74; uma quatro cores e uma quatro cores com verniz em linha; além da Printmaster GTO 52, com quatro cores. Segundo o diretor de operações da gráfica, Ricardo Oliveira, a GTO 52 é específica para atender demandas com tiragens pequenas e médias. “É uma máquina versátil, com acerto muito ágil e fácil operação. Tem uma qualidade de impressão indiscutível e é um ótimo complemento para as tiragens grandes”, explica. Ainda segundo Oliveira, o custo-benefício da máquina também se destaca. Ela é vantajosa em vários fatores, pois o consumo e o custo das chapas são menores. Quanto ao formato, a variedade de tamanhos de papel que a GTO 52 pode processar possibilita que a gráfica use até algumas aparas das impressoras maiores para imprimir trabalhos. “Podemos pegar a apara de um trabalho de folha inteira e fazer cartões de visita, por exemplo. De uma maneira planejada, podemos também colocar dois trabalhos diferentes em uma mesma chapa. Assim, ela se torna ainda mais competitiva”, finaliza o executivo.