Marta Dahlig


Marta Dahlig é uma polonesa que ama Charles Dickens, ilustração, doces, Avatar…. e Photoshop! Suas finalizações são impressionantes, limpas e precisas. É um trabalho incrível que pode ser conferido pelos mais de 4 milhões de acessos que ela teve no DeviantART com o nome de Blackeri.

Moths by blackeri

 

The Commodore by blackeri

Umbrella Sky by blackeri

The Seven Deadly Sins GLUTTONY by blackeri

Doves by blackeri

 

Ben Frost


Ben Frost é um australiano de Sidney, de 34 anos. Ele faz colagens e pinturas usando principalente imagens dos anos 80 e 90, que depois de prontas, se tornam quadros.

Sua arte é meio perturbadora, tudo caótico e bagunçado. Ao mesmo tempo várias coisas nos chamam a atenção, como as cores e as composições. Podemos reconhecer váarias das imagnes utilizados não é?

Veja mais do Ben:
Site
Twitter
MySpace

Perfil: Cynthia Lou


Chocolates, biscoitos, sorvetes, bolos e fotografia são as coisas que mais fazem essa jovem feliz. Ela nasceu em Boston (EUA), mas hoje mora em Seattle.

Sua paixão pela área da fotografia surgiu na faculdade, onde conheceu seu namorado e companheiro de trabalho, Marcos Tsang. Trabalham juntos há mais de três anos na agência de fotografia e filmagem Magic Touch, em Seattle.

Seu estilo é muito delicado e cheio de sensações, as cores pastéis que ela usa ajudam muito nisso. Muitas fotos fazem parte de estórias que ela cria na cabeça dela e acaba produzindo a cena, outras saem de um cenário bonito e todas as fotos são feitas inteiramente por ela, desde a produção até os retoques e os elementos que coloca no Photoshop

Todo o seu portfólio é feito de momentos especiais e únicos. Cada foto é um momento especial no tempo, diz ela. Todo o meu processo de trabalho, desde a captura da imagem até a edição, gira em torno da criação de uma fotografia que é única, criativa e verdadeiramente envolvente.

 

 

Fonte: Dihitt

 Veja mais da Cynthia:
Flickr
Ets

Grafite ou Pichação?


Ainda muito discriminado, o grafite começa a ganhar status de arte e colorir os trechos acinzentados tão comuns às grandes cidades. Como ainda é muito confundido com a piichação, o grafite ainda recebe um tratamento um tanto quanto preconceituoso. Mas qual a diferença daquela arte, feita em muros, com tintas e sprays, de outras feitas em telas, também com tintas?

Qual a diferença entre grafite e pichação?

Muita gente os classifica como iguais, talvez por não compreender os desenhos e o mundo retratado pelos grafiteiros. Muitos pichadores, inclusive, são chamados assim, contribuindo para aumentar o preconceito com quem quer apenas colorir os muros e transmitir sua mensagem.

Os pichadores são considerados vândalos e não apresentam nenhum benefício com seus desenhos e nomes, causando apenas prejuízo e sujeira. O trabalho do pichador é mais concentrado nas letras  fazendo sempre a mesma assinatura para marcar por onde andaram. As cores são únicas, não havendo mistura na mesma sessão.

Já o grafite não tem a letra como foco, mas sim uma mistura que a envolve junto a desenhos e outras composições. Várias cores podem ser utilizadas no desenvolvimento dos painéis, que são compostos com tintas comuns (para fazer a base do desenho) ou em spray. Como envolve mais trabalho e consome mais tempo em seu desenvolvimento, os murais de grafite geralmente são feitos por mais de uma pessoa. As intervenções urbanas mais comumente chamadas hoje em dia, são consideradas uma dos 4 elementos que compõem a cultura Hip Hop, ao lado do break, do rap e dos DJs além de estar muito voltados para questões políticas e sociais.

Na maioria dos países grafite é crime, então os artistas evitam a exposição, porque podem ser presos.

Julieta é uma grafiteira mexicana. Seus desenhos são bem coloridos, delicados e alegres e como todo bom desenhista, a arte acaba ultrapassando os muros da cidade e se tranforma em vários objetos como quadros, toy arts e a pintura dos cômodos até tênis e shapes pra skate.  Ah eu qeuro uma parede assim pra mim >.<

Infelizmente não achei nenhum site pessoal dela.  Realmente é muito ruim artistas tão talentosos como ela, Os Gêmeos (que irei comentar sobre eles também em breve) e  muitos outros terem suas telas urbanas maravilhosas confundidas com simples rabiscos feitos por vândalos e marginais… Grafite é arte pra poucos.

Perfil


 

Rubens Cantuni é um ilustrador italiano de 28 anos apaixonado por tatoos e pela cultura japonesa e ao contrário da maioria dos artistas que atuam nessa área, ele começou a desenhar bem tarde, depois de se formar em Desenho Industrial e a trabalhar em um estúdio de design.

 Um dia ele estava limpando seus arquivos no computador, viu vários desenhos que havia feito e decidiu abrir um site com seu portfólio e outro site que funciona mais como uma revista virtual sobre design e arte. A partir daí, além de ilustrações feitas diretamente no computador, ele produz peças a mão e vários outros produtos, como tênis, almofadas, quadros, pôsters, toy art e skins para iPod.

 Sua inspirações vêm tanto de outros designers, como o Tokidoki, e também da cultura japonesa, filmes, cartoons, street e pop art. Nos seus trabalhos ele gosta de misturar sensações diferentes e até mesmo contrárias como fofura e malvadeza ou diversão e perturbação. Seu tema favorito (e que mais marcam seu estilo) são suas gorduchas eróticas.

Site

Revista-Digital